Vida Útil Econômica: Depreciação FIscal e Econômica | AfixCode

Vida Útil Econômica dos Bens: Depreciação Fiscal e Econômica

Vida Útil Econômica dos Bens: Depreciação Fiscal e Econômica

Vida útil Econômica Dos Bens Depreciação Fiscal Econômica - Índice
 

Cada componente de um item do ativo imobilizado com custo significativo deve ser depreciado separadamente. Porém, a empresa pode escolher depreciar separadamente os imobilizados que não tenham um custo significativo, ficando assim, a critério da empresa a necessidade do seu controle.

Um ativo imobilizado de propriedade da empresa ou mesmo utilizado por meio de Arrendamento Mercantil Financeiro deve ser depreciado no período de sua vida útil econômica estabelecida pela empresa, de forma consistente e devidamente aprovada .

Com a padronização contábil no Brasil alinhada as normas internacionais da contabilidade (IFRS) foi editada a Lei nº 11.638/2007 e Lei nº 11.941/2009, passando a ser obrigatória, a partir de 2010, a sua aplicação.

Depreciação Fiscal x Depreciação Econômica

Vida útil Econômica Dos Bens Depreciação Fiscal Econômica - Conteúdo

Dentre as alterações obrigatórias, estão as novas regras do controle do ativo imobilizado, com a implantação das Depreciações Econômicas, distintas das Depreciações Fiscais, com reflexos nos demonstrativos contábeis e na apuração do Imposto de Renda e Contribuição Social sobre Lucros.

Assim, todas as empresas, sem exceção, a partir de 2010, estão obrigadas, a seguir a Lei 11.638/2007 e Lei 11.941/2009, nas escriturações contábeis, com reflexos econômicos e tributários, correspondentes e, dentre várias modificações, a implantação da Depreciação Econômica.


Tabela Depreciação Ativo Imobilizado (Conf. IN-162/98)

Apresentamos abaixo, a título de exemplo, parte da IN-162/98, contendo Vida Útil Fiscal e Vida Útil Econômica (em Anos).

Obs. A vida útil econômica seria a vida útil real, estabelecida pela empresa, tempo em que o bem prestaria utilidade à mesma. A vida útil econômica, aqui demonstrado é meramente ilustrativo.

A AfixCode através de sua equipe técnica de engenheiros, contadores e arquitetos elabora laudos de avaliação da vida útil econômica dos bens (CPC-27). Clique aqui para conhecer o nosso serviço de avaliação de bens para determinação da vida útil.

 

Torne-se um Leitor VIP

Cadastre-se gratuitamente para receber nossos artigos, dicas e conteúdos exclusivos com prioridade.

 

Capítulo 01 - Animais Vivos

Bens Fiscal Econômico
0101 - Animais vivos das espécies cavalar, asinina e muar
5 8
0102 - Animais vivos da espécie bovina
5 8
0103 - Animais vivos da espécie suína
5 5
0104 - Animais vivos das espécies ovina e caprina
5 5
0105 - Galos, galinhas, patos, gansos, perus, peruas e galinhas-d'angola (pintadas), das espécies domésticas, vivos
2 2

Capítulo 86 – Veículos e Material para Vias Férreas ou Semelhantes, Aparelhos Mecânicos (incluídos os eletromecânicos) de Sinalização para Vias de Comunicação

Bens Fiscal Econômico
8601 - Locomotivas e locotratores, de fonte externa de eletricidade ou de acumuladores elétricos
10 10
8602 - Outras locomotivas e locotratores; tênderes
10 10
8603 - Litorinas (automotoras), mesmo para circulação urbana, exceto as da posição
10 10
8604 - Veículos para inspeção e manutenção de vias férreas ou semelhantes, mesmo autopropulsores por exemplo: vagões-oficinas, vagões-guindastes, vagões equipados com batedores de balastro, alinhadores de vias, viaturas para testes e dresinas)
10 10
8605 - Vagões de passageiros, furgões para bagagem, vagões-postais e outros vagões especiais, para vias férreas ou semelhantes (excluídas as viaturas da posição 8604)
10 10
8606 - Vagões para transporte de mercadorias sobre vias férreas
10 10
8608 - Aparelhos mecânicos (incluídos os eletromecânicos) de sinalização, de segurança, de controle ou de comando para vias férreas ou semelhantes, rodoviárias ou fluviais, para áreas ou parques de estacionamento, instalações portuárias ou para aeródromos
10 10
8609 - Contêineres (contentores), incluídos os de transporte de fluidos, especialmente concebidos e equipados para um ou vários meios de transporte
10 10
 
 

Capítulo 87 – Veículos Automóveis, Tratores, Ciclos e Outros Veículos Terrestres

Bens Fiscal Econômico
8701 - Tratores (exceto os carros-tratores da posição 8709)
4 6
8702 - Veículos automóveis para transporte de 10 pessoas ou mais, incluindo o motorista
4 6
8703 - Automóveis de passageiros e outros veículos automóveis principalmente concebidos para transporte de pessoas (exceto os da posição 8702),incluídos os veículos de uso misto (“station wagons”) e os automóveis de corrida
5 6
Veiculo de uso da diretoria
5 10
Veículos da gerência
5 7
Veículos dos vendedores
5 2
8704 - Veículos automóveis para transporte de mercadorias
4 8
8705 - Veículos automóveis para usos especiais (por exemplo: auto- socorros,caminhões-guindastes, veículos de combate a incêndios, caminhões-betoneiras, veículos para varrer, veículos para espalhar, veículos-oficinas, veículos radiológicos), exceto os concebidos principalmente para transporte de pessoas ou de mercadorias
4 8
8709 - Veículos automóveis sem dispositivo de elevação, dos tipos utilizados em fábricas, armazéns, portos ou aeroportos, para transporte de mercadorias a curtas distâncias; carros-tratores dos tipos utilizados nas estações ferroviárias
10 10
8711 - Motocicletas (incluídos os ciclomotores) e outros ciclos equipados com motor auxiliar, mesmo com carro lateral; carros later
4 4
8716 - Reboques e semi-reboques, para quaisquer veículos; outros veículos não autopropulsores
5 6

Computadores e Periféricos

Bens Fiscal Econômico
Computadores de mesa e notebook
5 3

Na próxima artigo será demonstrado um exemplo prático a as respectivas contabilizações.
Dúvidas ou sugestões? Deixe um comentário!

 
 
Compartilhe esse conteúdo: [addthis tool="at-below-post"]
 
Honório Futida
Honório Futida
Bacharel em Ciências Contábeis, Bacharel em Ciências Administrativas, Tributarista especializado em IRPJ, prof. universitário desde 1976 com parecer no MEC, credenciado do CRC SP do Programa de Educação continuada (PEC). Diretor e Consultor da H.T. Assessoria e Consultoria e autor do livro “Administração da Empresa Contábil – Gerencia e Operações”. Professor de concursos públicos desde 1980 e da IOB desde 1990 nas áreas contábeis e tributárias, já treinou mais de 150 mil pessoas em todo o país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *