Ativos Intangíveis: Conceito, Mensuração e Divulgação | AfixCode

Ativos Intangíveis: Conceito, Mensuração e Divulgação

Ativos Intangíveis: Conceito, Mensuração e Divulgação

Ativos Intangíveis Conceito Mensuração Divulgação - Indice
 

De acordo com a Lei 11.638/07, CPC 04, as entidades devem seguir as novas definições para o novo tratamento contábil dos ativos intangíveis, seguir os critérios para seu o reconhecimento e mensuração, bem como analisar e efetuar as divulgações específicas referentes a esses ativos. Esta norma estabelece que uma empresa reconheça um ativo intangível somente se determinados critérios forem atendidos, além de especificar como devem ser avaliados e quais são as divulgações necessárias para esse novo subgrupo do ativo patrimonial.

Conceito de ativo intangível:

É um ativo não monetário identificável sem substância física ou incorpóreo.

Exemplos de ativos intangíveis:
  • Softwares;
  • Licenças;
  • Marcas;
  • Patentes;
  • Direitos autorais;
  • direitos de exibição de filmes.

  •  

    Torne-se um Leitor VIP

    Cadastre-se gratuitamente para receber nossos artigos, dicas e conteúdos exclusivos com prioridade.

     

    Critérios para o reconhecimento:

    Um item do ativo intangível adquirido deve ser reconhecido quando satisfizer a definição de ativo intangível, quando os benefícios econômicos futuros forem prováveis e se o custo puder ser mensurado. Para tanto, uma empresa deve ser capaz de demonstrar todos os seguintes critérios:

  • Viabilidade técnica;
  • Capacidade de usar ou vender o ativo intangível;
  • Disponibilidade de recursos técnicos, financeiros e outros para completar o desenvolvimento;
  • Capacidade de medir confiavelmente o gasto com o desenvolvimento.

  • Caso não haja condições de reconhecer um ativo intangível este deve ser registrado como despesa.

    Exemplo do reconhecimento inicial de um ativo:


    Ativos Intangíveis Conceito Mensuração Divulgação - Conteudo

    Um exemplo de reconhecimento de ativo intangível pode ser o de Software, dividido em duas situações, a de aquisição e a de desenvolvimento interno. Na primeira situação, adquirido, deve ser totalmente capitalizado, inclusive o sistema operacional. Porém, quando o software for desenvolvido internamente, os custos incorridos podem ser capitalizados somente após a possibilidade de determinação de sua viabilidade tecnológica e caso os benefícios econômicos futuros possam ser medidos, e ainda, se houver a intenção de uso ou de venda. Os gastos incorridos antes da comprovação da viabilidade tecnológica devem ser registrados como despesa.


    Avaliação de Vida útil


    Ativos Intangíveis Conceito Mensuração Divulgação - Conteudo

    Existem duas formas para a definição da vida útil dos ativos intangíveis: vida útil definida, que é o período determinado em que se espera que o ativo gere entradas líquidas de caixa e vida útil indefinida, quando não for possível determinar este período. A amortização no caso da vida útil definida deve ocorrer de acordo com o período determinado da sua vida útil, pelo método linear.

    Já para a vida útil indefinida os ativos intangíveis não são amortizáveis, ou seja, não devem sofrer amortização. No entanto devem ser submetidos a teste de impairment anualmente ou sempre que houver qualquer indicação de que o ativo possa ter perdido valor.

     
     

    Divulgação

    Para a divulgação das informações as entidades devem considerar os principais aspectos relacionados a seguir, considerando que deve haver distinção dos ativos intangíveis gerados internamente de outros ativos intangíveis:

  • Valor agregado dos gastos com pesquisa e desenvolvimento reconhecidos no resultado durante o período;
  • Se vida útil definida ou indefinida. No caso de vida definida, informar a vida útil e as taxas de amortização utilizadas e no caso de vida útil indefinida informar o seu valor contábil e os motivos que fundamentam essa avaliação;
  • O valor contábil bruto e da amortização acumulada, agregado com qualquer perda pela recuperação do valor “impairment”, no começo e no fim do período;
  • As contas da demonstração do resultado no qual a amortização dos ativos intangíveis foi incluída.

  • A divulgação das informações referentes aos ativos intangíveis não se restringe aos apresentados neste artigo. Quaisquer particularidades devem constar na divulgação dos dados, conforme análise interna de cada entidade.

    As dificuldades de mensuração e reconhecimento dos ativos intangíveis sempre foram alvo de estudo e polêmica. Mas ao longo do tempo com o avanço tecnológico e desenvolvimento de propriedades intelectuais como marcas e patentes levou consequentemente a um alto investimento em ativos intangíveis. Isto tornou inquestionável a necessidade de tratar com diferencial e critérios específicos os ativos intangíveis com o objetivo primordial de aprimorar a informação contábil.

     
     
    Compartilhe esse conteúdo: [addthis tool="at-below-post"]
     
    Bernardete Tambosi
    Bernardete Tambosi
    Bernardete Cecilia Tambosi é formada em Ciências Contábeis pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Controladoria na Trevisan – Escola de Negócios. Trabalhou na área de seguros - regulação de sinistros Ramos Elementares, de 2002 a 2004. Atua na área de Ativo Imobilizado desde 2005 na Afixcode Patrimônio e Avaliações, nas áreas de planejamento dos trabalhos, contábil e conciliação.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *