Compra ou Venda de Empresas: As Metodologias de Avaliação | AfixCode

Compra ou Venda de Empresas: As Metodologias de Avaliação

Compra ou Venda de Empresas: As Metodologias de Avaliação

Compra ou Venda de Empresas - Metodologias de Avaliação - Indice
 

São muitos os procedimentos para serem seguidos para realizar uma compra ou venda de empresa. Um deles é encontrar o valor justo que satisfaça ambas as partes. Para determinar o valor da empresa existe várias metodologia de avaliação. Cada uma delas é mais adequada ao seguimento de negócio, ao tamanho, ao objetivo da aquisição.

Não é fácil para o empreendedor estabelecer o valor da empresa totalmente isento de sentimentos pessoais. Porém, definir o valor baseado no apego sentimental, visão e expectativas pessoais é um erro muito comum. Durante a negociação, o ponto de vista do comprador e do vendedor são bem diferentes, portanto é importante ter o valor estabelecido tecnicamente na hora da negociação.

O valor da empresa de forma bem simplificada é a situação patrimonial mais a expectativa de lucros dos próximos anos. A situação patrimonial é o valor dos bens patrimoniais adicionado ao que tem a receber, subtraído de tudo que tem a pagar – fornecedores, bancos, tributos, funcionários, passivos trabalhistas e passivos ocultos.

O primeiro passo é levantar tudo o que tem valor. Podemos separar em dois grupos: bens corpóreos ou tangíveis e bens incorpóreos ou intangíveis. Bens corpóreos são: investimentos, terrenos, edificações, máquinas, veículos, etc. Bens incorpóreos: marcas, patentes, fundo de comércio, etc.

O segundo passo é atribuir um valor a todos os bens. Os bens tangíveis são os bens registrados contabilmente na empresa como ativo imobilizado. Se a empresa possuir um controle individualizado e tiver os valores atualizados periodicamente conforme determina a lei será uma tarefa bem fácil e rápida.

Caso não tenha controles individualizados será necessário inventariar os bens e avaliar os bens a valor justo. Dependendo do ramo de atividade nem vale a pena fazer o levantamento e avaliação dos bens corpóreos. Por exemplo, empresa de tecnologia onde o valor do imobilizado é insignificante em relação ao valor do intangível.

 

Torne-se um Leitor VIP

Cadastre-se gratuitamente para receber nossos artigos, dicas e conteúdos exclusivos com prioridade.

 

Para a venda isolada de um imóvel ou máquina basta avaliar a preço de mercado. No entanto, para a venda da empresa, além do valor de mercado, é necessário avaliar a capacidade dos seus ativos (máquinas) gerar a riqueza nos próximos anos. Se a empresa fez as adequações conforme a legislação em vigor, este valor já deve estar contabilizado na conta de Ajuste de Avaliação Patrimonial.

A metodologia mais empregada para determinar os lucros futuros é o de fluxo de caixa descontado. Apesar de largamente utilizado o valor obtido depende da aplicação de fatores subjetivos. Por exemplo: taxa de crescimento e de desconto, longevidade do negócio, valor residual da empresa, taxa de reposição dos ativos, etc. Ou seja, os investimentos necessários para manter o processo produtivo nos níveis atuais ou nos níveis projetados.

O valor da marca tecnicamente também é o potencial de geração lucros nos próximos anos do nome da empresa ou produto. Deve avaliar valor da marca quando a geração da receita não depende do processo fabril, por exemplo, uma indústria alimentícia. Muitas compras e vendas de empresas são realizadas devido à atratividade da marca.

 
 

Existem outras metodologias que avaliam a empresa como todo: avaliação relativa ou comparativa, método de múltiplos de mercado. O método da avaliação relativa é o mais simples. É o método que usamos para comprar imóveis. Pesquisamos o preço das casas semelhantes vendidos na vizinhança para termos como referência de valor praticado no mercado.

O método dos múltiplos de mercado é mais utilizado para o investidor avaliar a empresa para compra de participação acionária. Tem como premissa que empresas semelhantes têm preços semelhantes. Assim, necessita apenas de dados de uma empresa que atue no mesmo segmento de mercado.

Tem também a vantagem da simplicidade, porém só considera a situação temporal da companhia. Desconsidera algumas variáveis muito importantes como perspectivas futuras do negócio, lucro, tecnologia, saúde financeira. Por exemplo, para calcular o valor de mercado da empresa: total de ações multiplicado pela cotação da ação na bolsa de valores.

O importante é estar preparado para enfrentar a situação, não ser surpreendido. Sem a visão correta baseado em dados confiáveis a tendência é estabelecer valor sentimental e tomar a decisão emocional. A recomendação é avaliar o valor da empresa baseado em critérios técnicos para ter segurança e parâmetro confiável na hora da negociação.

 
 
Compartilhe esse conteúdo:
 
Orlando Oda
Orlando Oda
Orlando Oda é Administrador de empresas pela PUC-SP, Mestrado em Administração Financeira pela FGV, Diretor da OTK Sistemas, AfixCode Patrimônio e Avaliações e AfixGraf Soluções Gráficas. Fez diversos cursos de linguagens de programação de computadores, sistemas operacionais (IBM, Unisys, Honeywell) e banco de dados. Carreira profissional desenvolvida inicialmente na área de tecnologia, consultoria na área de TI. Fundou e participou também de empresas de consultoria e sistema de gestão patrimonial. Desenvolve atividade filantrópica como Vice-presidente e palestrante da APSIB - Associação da Prosperidade da Seicho-No-Ie do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar
Compartilhar
Twittar